app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Economia Dona da Vale Verde diz diz estar surpresa com o anúncio do cancelamento da compra

MULTINACIONAL DESISTE DE COMPRAR VALE VERDE

.

Por Da Redação | Edição do dia 27/01/2022 - Matéria atualizada em 26/01/2022 às 20h02

A compra bilionária da Mineração Vale Verde (MVV), situada no município de Craíbas, no Agreste de Alagoas, por parte da multinacional sul-africana Sibanye-Stillwater foi cancelada após um “evento geotécnico” ocorrido na mina de níquel Santa Rita, da qual a Vale Verde dependia para que a transação tivesse andamento. De acordo com agências ligadas ao setor, a Sibanye-Stillwater já comunicou aos seus acionistas e ao mercado que encerrou o acordo preliminar de aquisição da mina de níquel Santa Rita (operada pela Atlantic Nickel) e mina de cobre Serrote (da Mineração Vale Verde), que eram controladas pela Appian Capital Advisory. O acordo de compra foi fechado em outubro de 2021 e previa o pagamento de US$ 1 bilhão e mais 5% de royalty pelo metal a ser produzido na futura mina subterrânea de Santa Rita. Para a decisão sobre a desistência, a companhia compradora avaliou o evento geotécnico em Santa Rita e seu efeito, concluindo que “é razoavelmente esperado que seja relevante e adverso aos negócios, situação financeira, resultados operacionais, propriedades, ativos, passivos ou operações da Santa Rita”. Assim, de acordo com os termos do acordo de aquisição da Atlantic Nickel, a Sibanye BM Brazil Limited (o “Comprador”), uma subsidiária integral da Sibanye-Stillwater notificou, esta semana, a rescisão do acordo sobre a Atlantic Nickel. Como o acordo de aquisição da Mineração Vale Verde estava condicionado ao encerramento contemporâneo do acordo da Atlantic Nickel, e essa condição tornou-se impossível de satisfazer, o comprador também notificou sobre o encerramento do acordo da MVV.

SURPRESA

Após a multinacional sul-africana Sibanye-Stillwater cancelar a compra bilionária da Mineração Vale Verde a Appian Capital Advidory, atual detentora da mineração, diz estar surpresa com o anúncio do cancelamento e afirma não ver fundamentos para o encerramento legal das tratativas. A Appian não concorda com a justificativa, afirmando que a situação alegada pela multinacional para desistir da aquisição ocorre com frequência em operações a céu aberto e discorda que o evento geotécnico constitua de um evento adverso. Confira posicionamento na íntegra, da empresa Appian Capital Advisory, atual detentora da Vale Verde: “A Appian Capital Advisory avalia com surpresa o anúncio da Sibanye-Stillwater, feito no último dia 24 de janeiro, e acredita que não existe fundamento para a mineradora sul-africana encerrar legalmente o acordo de aquisição das operações da Atlantic Nickel e Mineração Vale Verde. O evento geotécnico que a Sibanye-Stillwater utiliza como justificativa para a desistência do negócio equivale a uma fratura localizada que ocorre, com frequência, em operações a céu aberto. Para remediar a condição da área em questão, um volume adicional de estéril precisará ser movimentado mais cedo no plano de lavra, o que equivale a menos de 1% do volume ao longo de uma vida útil de 34 anos. A Appian não concorda que isso constitua um evento material adverso. Fortes desempenhos operacionais e financeiros são esperados para a Mina Santa Rita ao longo de 2022, com uma geração significativa de fluxo de caixa livre. A Mina Santa Rita é um ativo de alta qualidade, cuja operação foi retomada, com sucesso, pela Appian e está posicionada no 1º quartil da curva de custos e com a vida útil da mina estendida. A Appian Capital Advisory está avaliando todas as suas opções legais e tomará as medidas necessárias para fazer valer seus direitos neste processo”.

Mais matérias
desta edição