app-icon

Baixe o nosso app Gazeta de Alagoas de graça!

Baixar
Nº 0
Cidades

TAXA DE TRANSMISSÃO DA COVID-19 EM AL É A MAIS ALTA DESDE INÍCIO DA PANDEMIA

Com índice de infecção de 2,87 registrado terça-feira (25), cada 100 infectados transmitem vírus a 287 pessoas

Por Hebert Borges | Edição do dia 27/01/2022 - Matéria atualizada em 26/01/2022 às 22h26

A taxa atual de transmissão do coronavírus em Alagoas é a maior já registrada desde abril de 2020, no começo da pandemia. Dados do grupo Covid-19 Analytics, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), apontam que ela estava em 2,87 na última terça-feira (11). Na prática, isso significa que cada 100 infectados infectam outros 287.

Os números mostram que a taxa aferida em Alagoas é a quinta maior do Nordeste e a 14ª maior do Brasil. Ele também está acima da taxa nacional, que ficou em 2,39 no dia 11 deste mês. Esta é a taxa de transmissão mais alta desde o dia 23 de abril de 2020, logo no começo da pandemia, quando a taxa estava em 2,88.

Os números mostram que a taxa de transmissão do coronavírus voltou ao patamar 2 desde o dia 30 de dezembro de 2021. A última vez que a taxa de transmissão havia ficado em 2 ou maior foi no dia 10 de maio de 2020.

Simbolizado por Rt, o “ritmo de contágio” é um número que traduz o potencial de propagação de uma doença: quando ele é superior a 1, cada infectado transmite a doença para mais de uma pessoa e a doença avança. Quando é menor, ela recua. Alagoas tem 4.904 pessoas cumprindo isolamento domiciliar, segundo o Boletim Epidemiológico divulgado nessa terça-feira (25), pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

Na última quarta (12), os dois primeiros casos de infecção pela variante Ômicron foram registrados. Os infectados são de Maceió, ambos do sexo masculino, de 74 e 52 anos, respectivamente. O mais velho veio a falecer em decorrência da doença.

Mais matérias
desta edição